Notícia

Para segurança no trânsito a pressão correta dos pneus é essencial

Testes da DEKRA apontam que as características de direção são alteradas dependendo da pressão dos pneus

Em colaboração com a Baden-Wuerttemberg Cooperative State University e como parte de uma tese bacharel, a DEKRA — líder mundial em inspeção veicular — testou as características de frenagem e direção em uma estrada seca com diferentes pressões de pneus. Os novos testes agora apontam uma recomendação clara, pois várias manobras de frenagem mostraram que quanto menor a pressão, menor a distância de frenagem, mas de acordo com o especialista em pneus da DEKRA, Christian Koch, esse é apenas um lado da moeda.

“Nossos testes de estrada envolvendo percursos de zigue-zague e manobras evasivas, por exemplo, mostraram que a pressão mais baixa também leva a uma redução notável na precisão da direção. Além disso, o comportamento da frenagem é revertido em piso molhado, pois uma pressão alta gera as menores distâncias de frenagem “, disse Koch.

Como uma das dúvidas quando os pneus são substituídos é sobre qual a pressão deve ser ajustada, o especialista da DEKRA aponta que há uma variedade de mitos e meias-verdades em circulação em torno dessa questão. “Alguns dirigem com uma pressão mais baixa para a aderência supostamente melhor, enquanto outros aumentam em 0,5 bar para reduzir a resistência ao rolamento e, assim, o consumo de combustível,” afirma.

Hoje, a maioria dos veículos mais novos está equipada com um sistema de monitoramento de pressão dos pneus (TPMS), que também precisa ser recalibrado após a troca dos mesmos. “Para fazer isso, primeiro ajuste os pneus na pressão correspondente, tendo em mente que eles devem estar sempre frios”, recomenda Koch.

Recomendação clara para cumprir as especificações do fabricante

De acordo com os resultados da série de testes, o especialista afirma que os requisitos que pneus precisam atender são muito amplos. Sua clara recomendação aos proprietários e motoristas é usar a pressão que fabricantes de veículos e pneus especificam em conjunto para a respectiva condição de carga do automóvel. “O compromisso funciona melhor com a pressão dos pneus especificada. Como regra, desvios significativos disso têm um efeito negativo devido ao comportamento desequilibrado dos pneus”, finaliza o Christian.